f Remar. Re-amar. Amar

Remar. Re-amar. Amar

Patrícia Martins, 17 anos, taurina.
Sou completamente apaixonada por sorrisos, principalmente quando sou a causa deles. Me apego fácil, dou muito valor quando acho que é verdadeiro e infelizmente algumas vezes quebro a cara. Só tenho ciúmes de quem amo, então se eu sentir ciúmes de você se sinta extremamente importante pra mim. Sou de riso fácil, mas também de choro fácil. Sou sentimental e na maioria das vezes desculpo, mas não esqueço. Prefiro me surpreender a me decepcionar. Não costumo pensar muito para fazer as coisas, porque se eu pensar acabo desistindo de fazer, prefiro dormir arrependida de algo que fiz, do que de algo que eu deixei de fazer. Não sou fácil de entender, aliás, nem eu me entendo, imagina os outros.
“Tá cansada, senta. Se acredita, tenta. Se tá frio, esquenta. Se tá fora, entra. Se pediu, aguenta. Se sujou, cai fora. Se dá pé, namora. Tá doendo, chora. Tá caindo, escora. Não tá bom, melhora. Se aperta, grite. Se tá chato, agite. Se não tem, credite. Se foi falta, apite. Se não é, imite… Se é do mato, amanse. Trabalhou, descanse. Se tem festa, dance. Se tá longe, alcance. Use sua chance.”
Não é que eu goste de complicar as coisas, elas é que gostam de ser complicadas comigo.

Alice no País das Maravilhas.  (via romantizar)

(Source: prossegui)



E como de costume, a felicidade apareceu, deu um sorrisinho irônico, acenou pra mim, e foi dar uma volta na rua ao lado.

Orquestrando. (via renunciador)

(Source: orquestrando)


Eu queria te ligar e combinar um cinema, um bate-papo na praça, beber um café ou voar de asa-delta. Coisas triviais que as pessoas fazem, mas para nós não é bem assim. Ou, não sei, talvez só para mim. Ainda não me recuperei da crise de afasia que tive ao te chamar pra sair. Eu queria dizer “O que você acha de a gente sair um dia, eu e você?” e acabou saindo “O que você acha de a gente se juntar aos revolucionários pela libertação do Tibet e, depois de tirar um tiranossauro da cartola, construir uma nova rodoviária?” Essas primeiras vezes das coisas me estressam, por isso adiei por meses.

Gabito Nunes. (via renunciador)



Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.

Luis Fernando Veríssimo.  (via romantizar)


Eu também tive meu coração machucado. Me dei mal, meu bem, ninguém escapa. Mas o bom disso tudo é que agora consigo abrir meu coração sem rodeios. Sim, amei sem limites. Dei meu coração de bandeja. Sonhei com casinhas, jardins e filhos lindos correndo atrás de mim. Mas tudo está bem agora, eu digo: agora. Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz. Descobri tantas coisas. Existe tanta coisa mais importante nessa vida que sofrer por amor. Que viver um amor. Tantos amigos. Tantos lugares. Tantas frases e livros e sentidos. Tantas pessoas novas. Indo. Vindo. Tenho só um mundo pela frente. E olhe pra ele. Olhe o mundo! É tão pequeno diante de tudo o que sinto. Sofrer dói. Dói e não é pouco. Mas faz um bem danado depois que passa. Descobri, ou melhor, aceitei: eu nunca vou esquecer o amor da minha vida. Nunca. Mas agora, com sua licença. Não dá mais para ocupar o mesmo espaço. Meu tempo não se mede em relógios. E a vida lá fora, me chama.

Caio Fernando Abreu (via sincronizar)

(Source: esvaido)



(Source: a-r-s-e-n-i-c-o)


Eu não queria destruir nada, nem ninguém. Só queria sair de fininho pela porta dos fundos sem causar alvoroço nem consequências.

Comer, Rezar, Amar.  (via romantizar)

(Source: sr-infinite)


    
theme modificado/adaptado por querida solidão; baseado no theme da e-n-s-e-j-o-s e xantheose